domingo, 4 de setembro de 2016

Voltando para casa

E um minuto tudo aquilo que parecia certo, já não é mais,
Naqueles 60 segundos em que eu descobri que não era mais você!
Tive que me despir e começar tudo de novo, como se eu não pertencesse mais a mim mesmo e não pertencesse mais a você e nem a esse mundo.
Foram aqueles milésimos de segundo em que vi aquela mensagem, vi que nosso amor não tinha acabado, mas que ele já não existia mais, e isso foi muito estranho e me deu medo, pois eu não sabia mais o que seria do meu futuro, aquele em que planejei todo com você do meu lado, e sempre quis do fundo do coração que aquilo acontecesse verdadeiramente, em uma mensagem de celular eu desconstruí todo aquele sonho, como tijolos da casa que a gente não construiu, naquele momento eu vi o rosto dos filhos que não iriamos ter e a festa de casamento no campo em que sempre sonhamos.
Em um minuto não conhecia mais você, naquele minuto eu não sabia onde estava e só tinha vontade de não estar ali, vivendo aquilo, queria estar em casa com meus pais, debaixo das cobertas chorando, com frio, sozinha, mas eu não conseguia nem chorar, eu não conseguia sentir raiva, eu simplesmente não conseguia....É como se o amarelo da nossa casa, não combinasse mais com os raios do sol, e que minhas flores em cima da mesa da sala não fizesse mais o mesmo sentido.
Quando as lagrimas correram pelo seu rosto eu não sabia o que dizer, pois o meu coração estava congelado, inerte, eu não pensava que você seria capaz de fazer o que fez, mas eu já nem julgava mais suas atitudes, eu simplesmente queria era tentar recomeçar.
Você, eu ainda me lembro do toque de suas mãos, grossas do serviço no campo, me lembro do toque, seu toque não mudaria, assim como seu jeito, assim como o que você fez também não mudaria, então o nosso recomeço juntos seria em vão.
Hoje ainda penso em você, penso nos 7 anos, mas aos poucos deixou de ser importante, aos poucos consegui deixar pra traz as lembranças dos cachorros e do cheiro de vida que eu sentia quando estava com você, deixei tudo pra traz, mas principalmente sonhos, aqueles nossos, mas passou... Hoje consigo olhar pra porta, consigo entender o fim, consigo entender , consigo dizer que você foi nada mais que INFIEL.

(Baseado em fatos reais)



domingo, 19 de julho de 2015

Contando o Tempo

Alguns anos já passaram, não temos mais 15, não temos mais tanto medo e principalmente não temos mais tempo a perder...
  Essa semana lendo um livro da Marta (Medeiros) sobre a felicidade, vida, família, etc... alias ela é ótima em escrever sobre o cotidiano das nossas vidas, analisava uma leitura de um angulo bem particular, do angulo de escrever sobre que tempo temos para perder? Um ponto de interrogação pairou em mim e de lá não saiu.
   Recapitulando algumas páginas da vida podemos ver amizade,  amor,  alegria, podemos ver verdade e sim vimos muita felicidade do que foi vivido e vivenciado, a escola, o barzinho da faculdade, as amigas que partiram, os amigos que não voltaram, os amores que passaram e as oportunidades que deixamos passar.

 Pensei que esses momentos poderiam ser encarados como um Balanço Contábil.

 Vendo tudo isso, e mesmo assim, calculando e recalculando as perdas e os ganhos, no fim o saldo não nos surpreende e nem pode nos deixar tristes, alias a vida nos deixa um saldo positivo, balanço no azul.
  As perdas, gastos e desgastes serviram para nos fazer melhores, mais fortes e capazes... podemos lembrar do primeiro amor que não deu certo, da decepção de ver que ele não era perfeito e sim um ser humano normal e cheio de defeitos como todo mundo, nosso castelo desaba, aquela menina talvez fosse a mais bela, mas não a mais carinhosa....mas mesmo assim isso nos faz ver que nosso príncipe não precisa ser lindo e ter um cabelo maravilhoso, ele tem que ser trabalhador, honesto e querer encher a gente de beijinhos e abraços e aquela mocinha lá no canto da sala pode ser sim a mulher perfeita!
Dentre algumas perdas, os ganhos vem, quando nos redescobrimos pós adolescência, quando não amamos ninguém mais que nós mesmos.
Só aí nosso saldo já está positivo.... aí a coisa só melhora... contabiliza aí... formatura, faculdade, formatura, emprego, casamentos... ixi!!! Caramba! nossa vida está arrazando na economia sentimental!
Mas no caminho dessa trajetória de ganhos, tivemos algumas perdas, algumas muito valiosas, pessoas que perdemos mais que fisicamente, espiritualmente, uma ligação que partiu desse plano, e que agora compartilhamos com as estrelas.
Nosso balanço está mediano, e de repente a gente se decepciona com a profissão que escolhemos, o namoro não deu certo, levamos alguns puxões de orelha da vida... e perdas pequenas chegam? Não. Tudo depende de como encaramos isso, são perdas ou ganhos... Aquele emprego chato era mesmo ganho? Aquele namorado que só queria se divertir com outras era ganho? Aquela esposa sem tesão, aquele marido sem carinho... até que ponto isso é um saldo negativo na contabilidade da vida.
Podemos ser bem mais que isso, podemos ter bem mais da vida, não temos tempo a perder como disse a Marta, e ainda para citar mais um grande mestre, Lulu Santos... "Hoje o tempo voa amor, escorre pelas mãos...não há tempo que volte, vamos viver tudo que há para viver, vamos nos permitir...." pois entre saldos positivos e negativos só temos uma certeza, o nosso único saldo negativo mesmo dessa vida é o tempo. Corra!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Milhões de Estrelas

Talvez estivesse escrito, eu acredito, constantemente no destino que nos é traçado, e que dele não escapamos, acredito sim que muitas estrelas desvendam mistérios e segredos sobre muitas coisas que nos rodeiam.
Hoje se fala muito em felicidade constante com inúmeras provas de amor e provas de sentimentos, eu acredito na felicidade que nós é predestinada, no amor que nos é dado.
Eu busquei durante muito tempo um amor que estava predestinado a mim antes mesmo que eu soubesse, antes mesmo que eu pudesse imaginar.
As estrelas me revelaram um amor sem provas, mas com sentimentos...
Durante todo esse tempo em que estive sem ele eu busquei sentimentos errados, onde o que eu mais procurava estava tão próximo, é, do meu lado...
Hoje tenho a certeza de que ele é a minha metade, a pessoa com quem compartilho momentos bons, ruins, as estrelas do céu e os raios de uma tempestade. Nunca imaginei que seria assim... Me senti culpada no início, afinal, poxa vida, quanta felicidade!
Quatro anos depois, não tenho apenas amor por ele, tenho carinho, tenho companheirismo, tenho brigas, tenho seu melhor e seu pior, mas que me completa...
Tenho dele hoje seu amor, seu carinho, seu calor, seu cheirinho domingo de manhã, me abraçando e dizendo que me ama...
as estrelas me trouxeram ele... me trouxeram ele para mais uma vida juntos...

To ficando muito romantica, finalizo aqui falando das estrelas, lembrando dos detalhes, querendo que a felicidade seja conquistada sem provas, mas adquirida com respeito.

Obrigada 

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Coloca Por Enquanto Cássia Eller e simplesmente Leia!

Sabe do que eu mais me lembro, do bolo do chocolate da minha mãe...
da massa da Tia Nelsa.... do chimarrão da Tia Neneca, das pipocas da Tia Baixinha...
Sabe do que mais me lembro?
De como aproveitamos nossa adolescência, de como nossos 15 anos foram bons...
Sabe do que mais me lembro.... de nossas risadas, de nossos sonhos... e tudo que vivemos, nos
tornou o que somos hoje, nos tornou determinadas, alegres, felizes e realizadas....
Sabe do que mais me lembro?
De como amamos sem medo, de como agimos por impulso, erramos, acertamos,
erramos novamente e tudo passava escutando Rádio Atlantida, me lembro de bem..
de nossos acampamentos, de nossas idas no centro, de nossos mates...
Lembro bem das boas risadas regadas a vinho.... de dormir todas juntas, de chorar amores perdidos...
e festejar os novos...
Me lembro do Show do Cidadão Quem... me lembro do Show do Hugo Pena e Gabriel...
não tinha os Pubs, não tinham baladas, mas tinha uma amizade verdadeira... havia um sentimento maior,
que fazia brigarmos e nos entendermos em um instante...
é engraçado mais lembro de nossas paixões por nossos amigos, me lembro da Jana pisando em ovos,
me lembro da Piki dançando o carangueijo da praça, me lembro das risadas da Daniela, me lembro quando a Renata achava 5 pila nas roupas sujas....
Sabe do que me lembro? me lembro da inocência que tinhamos, me lembro dos valores que seguiamos, me lembro da lealdade que conservamos....
Tem dias que lembro da banda do Alfredo, me lembro das viagens, me lembro da ida ao Beto Carreiro, me lembro das malas durante 30 dias em baixo da cama....
Adoro escutar "Por Enquanto" da Cássia Eller, porque lembro desse tempo, me lembro da ida da Simone, me lembro das festas de aniversário do Fedo, me lembro do Cachorro Quente do Seu Miron, me lembro da minha fase BOB MARLEY, não é dona Karine? me lembro das tietes da Tiffany  Top Model.... dos cafés da Tia Nica, das brincadeiras do Tio Ivo... me lembro quando a Cati se mudou para Iraí e quando ficamos uma tarde em Boa Vista das Missões para brincar de "se esconder" num dia chuvoso!
Me lembro também do vinho com cebola, não é dona Tatiane? me lembro como sou feliz por poder lembrar disso tudo...que posso chamar vocês de amigos, e poder chamar vocês de lar....

Obrigada Galera por fazer a minha vida mais feliz, tem tantas coisas para compartilhar, tantos fatos por mim aqui esquecidos, ou apenas guardados, tantos fatos, tantas histórias, tantas viagens, tanta coisa boa pra lembrar que espero que vocês coloquem Cássia Eller tocar no computador e lembrem de como fizemos a vida acontecer, fizemos de nós pessoas muito melhores. Obrigada.


quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

é hora de viver.....e só.

        Não me canso de falar sobre as pessoas, e o quão especiais somos através do sentimento que possuímos...
Nesta sensação de início de um novo começo, de uma nova etapa, de um novo modo de ver e rever momentos e situações, é estranhamente gratificante ver como nossa vida tem "valido muiiito a pena".
Neste momento em que todas as pessoas revigoram suas forças, reforçam sonhos e metas e para aquelas que o ano nem foi lá grande coisa, tem toda aquela magia de encarar de frente essa nova etapa, de coragem de seguir... é simplesmente maravilhoso saber que possuímos o grande poder de nos refazermos ao badalar do 365º dia  do ano, como uma virada de sentimentos dentro de nós.
Amores que não deram certo, amores que deram certo, amores que se consolidaram, que se modificaram, amores que amadureceram... aos poucos, aproveitando cada passo, cada dia, cada momento....
É muito louco pensar que são milhares de sonhos construídos  e reconstruídos...
renovar, repensar, reviver...
famílias perderam pessoas importantes, outras ganharam pérolas, avós ganharam netos, netos perderam avós, filhos ganharam pais e vice versa e isso tudo esta inserida nessa magia louca na passagem de mais um ano...
um mundo que acredita naquilo que não é palpável, que não se constroem com tijolos, que simplesmente se sente, que simplesmente existe, que simplesmente permanece dentro de nós, que nos faz sermos mais alma do que corpo matéria...
a mulher que sente bonita, a adolescente que palpita o coração apaixonado, o homem que se sente homem por ter uma família e pessoas tão especiais ao seu redor...
Nessa hora não se pensa negativo, não se pensa em coisas tristes, não pensa na lágrima... o momento é de pensar no sorriso, no degrau de subida da escada do sucesso, da conquista, da felicidade, das variadas cores que significam inúmeros sentimentos bons...
Não me canso de falar nas pessoas, e quão especiais somos através do sentimento que possuímos...
resumindo, não me canso de falar de amor, de alegria, de aprendizado... não me canso de falar de vida!

Viva mais neste 2014, este é o meu desejo pra mim e pra você, e só.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A utilidade de ser fútil

E num momento tudo parece mudar,
falta palavras, falta muito mais, falta coragem...

Durante anos vivemos rodeados de ideais, de posições
que no fim não nos levam a nada,
Vivemos ao redor de conceitos que nós próprios criamos e que nos entrelaçamos
de uma maneira que o caminho é virar nó. E ponto.

Hoje em dia a sociedade é criada em cima de biotipos, biofrases, biomodas,
e bioseilámaisoque, em vez de sermos nós, e não tentarmos ser mais do que
deveriamos ser. Mas não, inventamos conceitos, inventamos situação,
e tudo ao nosso redor vira uma tremenda confusão, pois temos o que queremos
nas redes sociais e não temos o que realmente queriamos possuir.

Números passam a minha cabeça e eu me perco no que escrevia
ainda tenho minha personalidade, ainda possuo ideais, ainda possuo...ainda...
Mas o que quero mesmo não são roupas bonitas secando no varal, nem calçados caros no armário...
Quero uma cabeça livre, quero ver flores na primavera, a ideia aqui é o contrário de superficial, é o contrário de prisões transparentes, quando alguém possui a liberdade, possui o mundo,
que não me falte palavras pra dizer que tem gente que é muito fútil e não vê as lindas criações que
estão a nossa disposição, que não me falte coragem para gritar bem alto viver é um DOM. fútil não é que gosta de se sentir bonito, fútil é quem não sabe reconhecer a verdadeira beleza.

E neste exato momento tudo muda novamente e se eu não soube reconhecer o que realmente é
importante, então passei pela vida para ser uma pessoa sem palavras e sem coragem.

domingo, 19 de maio de 2013

Flores da Mudança


Nós mudamos, nós crescemos
nós nos separamos, seguimos 
outros rumos, outros ideais, 
conhecemos outras pessoas, 
nós nos perdemos, nos
reencontramos, nos desentendemos;
Hoje escutamos músicas antigas, 
não achamos graça no lek lek
Nós, nos apaixonamos, alguma formaram família
outras estão curtindo a balada, 
outras estão longe, 
mas hoje não ficamos mais de ressaca, 
tomamos vinho, 
adoramos conversar sobre decoração
sobre nossos empregos, 
sobre nossos sentimentos, 
não falamos mais de all star, 
não sentamos mais para comer creme de chocolate, 
hoje chegamos aos 25, não vamos mais 
em festas de 15 anos, nem fizemos mais
coisas impulsivas, não amamos mais enlouquecidamente, 
nosso amor hoje é puro, é nobre e tranquilo, 
hoje queremos e precisamos de um amor tranquilo, 
poucas vezes gritamos na rua, hoje não gastamos mais
os velhos adidas, pois ao Supermercado vamos de carro, 
e nem compramos mais Fandangos e Tortinhas....(só as vezes)
hoje o tempo nos trouxe poucas rugas, mas elas começaram a surgir, 
hoje já usamos cremes no rosto, nos cuidamos na alimentação e nem
tomamos muita Coca-cola, 
tomamos champanhe no final do ano letivo, nos apaixonamos por
quem não merecia, nós comemos muito cachorro quente, 
passamos noites chorando e pensando em amor...
Hoje temos responsabilidades, hoje somos responsáveis por aquilo que somos
e fizemos, 
mas a certeza que tenho é que vivemos com flores na cabeça e 
os pés descalços, que abraçamos o mundo, que descobrimos
a amizade verdadeira e desde dos 15 anos queremos apenas viver
de paz e amor.

SAUDADES.