segunda-feira, 13 de junho de 2011

Santo Antonio, humanidade EU e o amor...

Sempre em busca e derrepente...
AMOR...
A felicidade é assim, não se acha, não se compra não se busca...
A felicidade se conquista...
Em meio a uma rotina, penso que sempre sonhei com isso...
muitas pessoas não gostam da rotina, dizem que ela não traz a felicidade, não traz bons fluidos ou coisas boas...
mas eu acredito que sim..
eu sempre sonhei com a velha e insessante rotina de chegar todos os dias cansada do trabalho, deitar no sofá, ligar a televisão e ver o rosto mais lindo do mundo me esperando pro jantar...
ou vice -versa...
ver meu amor cozinhando...
e isso é uma felicidade conquistada, adquirida, escriturada...
nada me tira o prazer de tê-la...
Muitos dizem que o que faz o amor, que traz a felicidade..que mantem a chama acesa, que esquenta a relação, que faz o outro pensar o dia todo na pessoa são as maravilhosas performaces sexuais, são as surpresas ... é o intregar-se por inteiro, no sentido real da palavra, mas não é bem isso...
felicidade é fazer amor com AMOR, é quando o toque da pele arrepia... isso sim deixa a chama acesa, não fantasias, não performaces; Estamos acostumados a ser receptores daquilo que a mídia ou alguém que falou pra alguém disse que aquilo era bom..
Então seguimos as regras... devemos colocar silicone, botox, fazer compras, ser uma linda e maravilhosa mulher "plastico". Devemos ser homens que pratiquem seu mais alto grau de masculinidade e que não olhe para sua mulher nua e queira olhar a expressão de felicidade dela dormindo.
Conversando essa semana sobre isso com uma amiga.. o mundo de hoje está muito superficial..
Não temos "quase" mais pessoas romanticas e que gostam disso, temos sim pessoas que querem em troca uma noite maravilhosa de sexo por uma dúzia de rosas...
Não quero dizer que sou melhor que alguém, ou fazer de mim um exemplo a ser seguido..
Mas eu amo.... eu sinto um carinho que não cabe no peito por alguém que esperei minha vida inteira...
E quando eu digo a ele que nosso destino já estava traçado, ele apenas ri.. e concorda..
mas no fundo ele sabe que me esperou...
e eu esperei ele....
voltando a falar sobre o geral e não sobre o especifico, digo que eu sinto o cheiro dele quando estamos longe...
o mundo está tão fútil que precisa da matéria...
eu preciso do pensamento...
Fico triste quando vejo pessoas tão especiais pra mim... se perdendo por um caminho ingrime da busca pela solidão...pois fazem de tudo para encontrar um fiapo de felicidade mas não cuidam do jardim...
Num filme que eu recomendo, Comer, rezar e Amar, dentre as várias lições de como achar-se é melhor que achar... no momento em que sentir-se só... e pensar na pessoa em que te maguou você transmita paz e amor pra ela e depois a esqueça!
Mas a humanidade caminha rumo ao desespero total de "tem que ser você".
Regue o jardim, cuide das flores, se arrependa do fez, curta o por do sol e o nascer da lua...
Ame-se e você será capaz de amar tão intensamente o outro...
e querer a velha rotina de jantar e depois dormir abraçadinho...

Amar é dom de aprender a valorizar esse sentimento!

até a proxima!

OBS:
Sei que não citei Santo Antonio no Post, mas não podia deixar de passar o dia dele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário