sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

uma palavra que outra...

e o que falar sobre a vida?
e o que falar sobre mim?
falar de você?
seleciona, e aperta o delete...
seleciona, ctrl C, ctrl V, corta, recorta, emenda ...
desfaz e faz, ajusta, mede, caprixa e não fica a mesma coisa...
logo depois que Julie cometeu um erro, ela senta no computador e pensa
que pode tentar concertar o que aconteceu assim como concerta seus textos, assim como
concerta a maquiagem pela manhã quando vai pra aula e pensa que  tem apenas 18 anos
e um mundo a conquistar, isso tudo depois do café da manhã.
Jullie se olha no retrovisor de seu conversível e pensa que erros devem ser cometidos e que o tempo está aí para concertá-los, que os erros são apenas passageiros e que palavras ditas são como uma música popular, onde você pode encarar ela de vários angulos, e ela não está totalmente errada, mas ela é inconsequente perspicaz, ela comente erros, ela comente muitos erros aos som de musicas populares.
Jullie para o conversível em uma grande estrada deserta, tira os óculos de sol em formato de raiban, cor amarronzada, cabelos ao vento, o tempo está nublado, Jullie sabe que cometeu um grande erro e pela primeira vez pensa nele como algo que não se parece como musica popular, mas uma ópera, um drama e pensa que fugir daquilo que mais amava não foi a saída correta, de calças rasgadas no joelho e regata preta, Jullie entra no carro e volta para conversar com Nicki.
Nicki é a pessoa em que Jullie se refere quando pensa no erro, ele está numa cadeira de balanço, cabelos grisalhos, nada parecido com um colegial forte e jovial, Vô Nick, ele o avô de Jullie tinha falado mais cedo que devemos viver a vida um dia de cada vez, explicado a neta que o importante na vida são as palavras que saem de nós e como as pronunciamos, Jullie não entendeu naquele momento e como uma música popular expulsou todo seu ar jovial e irônico ao avô que em seguida de sua saída brusca, apenas sorriu.
Nicki falou apenas que as palavras são a ponte entre nós e a felicidade, tudo aquilo que anunciamos tem uma consequencia, para o bem ou para mal, para o inesperado e para previsível. Nick com 60 anos já tinha amado muito sua esposa e sabia que a conquistou com modo doce com que falava.
Jullie chegou a varanda onde seu avô estava e lhe falou com palavras doces que o desculpava por não ter usado as palavras certas para dizer que ela estava errada e que o amava mesmo assim.
Nick sorriu e falou para Jullie: - Minha querida, aprendeu hoje sobre palavras, outro dia iremos falar sobre como interpretá-las.

Feliz Ano Novo!
Interprete seu 2013 e componha ele de doces palavras!


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

uma ou duas doses de felicidade

Um dia chuvoso, com lágrimas de ontem e um coração apertado....
E eu me pergunto em meio ao um conflito de sentimos o que seria realmente estar feliz?
Quarta-feira, 19 de dezembro de 2012, essa data pode dizer muito para alguém que nesse momento
está pulando de felicidade e para mim que fui dormir chorando ontem por não saber lidar com a minha, com a falta dela, ou quem sabe até pelo muito que ela tem a me oferecer...
A felicidade é complicada e danadinha, nos faz ver o paraíso, sem ela, nos faz sentirmos no inferno,
nos tornamos dependentes e subordinados de um sentimento sem razão e sem escrúpulos...
Noooossa, coitadinha da felicidade, mas porque dependemos diariamente de doses homeopáticas dela para sentirmos outros sentimentos como paz, amor, compaixão. Como uma dose de insulina a felicidade entra em nossas veias e "buum" nos tornamos melhores do que somos, mais divertidos do que gostariamos, mais falantes do que o de costume e sim mais chato do que as pessoas pensam de nós.
Quando em overdose de felicidade, ficamos transloucados, ílucidos, feroses e meio bobos, sem ela só vimos um canto frio e solitário, de preferencia branco ou cinza para ficar mais sombrio.
Gostamos de curtir a deprê, gostamos de não estar em deprê, afinal se é pra ser deprê, vamos "lasca" geral com tudo e sofrer pra valer! Chamar a felicidade de filha da puta e dizer que o que é nosso está enterrado!
Poxa Vida, vida bandida, vida canalha, vida linda, maravilhosa, de pássaros cantando...
A bipolaridade acompanha-nos onde fomos e a vou lhes contar um segredinho, a felicidade também!
é só deixarmos ela se hospedar, ela dorme alguns dias, mas esta ali!sempre vai estar ali esperando a bipolaridade sumir, a deprê não vencer e "bummm" tudo acontece...
as gotas dechuva não caem mais, as lágrimas de ontem não correm mais  e o coração apertado, fica livre como passarinho sem gaiola. É verdade, uma quarta de dezembro pode se tornar muito feliz! Se ainda não está, corre que ainda dá tempo!  Como insulina ela dura o tempo suficiente para adoçar nossas células e reduzir o que nos faz mal! Aproveite!Já!

Até a próxima!


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O que vi da vida!

O que vi da vida...
Quadro do fantástico, realidade, alienação... não sei
Mas vi muita coisa da vida, vivi uma paixão não correspondida,
telefonei pra quem não deveria, paguei mico na escola...
beijei na boca aos 17, me enganei com as pessoas, deixei de acreditar em muita coisa...
voltei a acreditar, descobri como as estrelas são bonitas, cantei num coral, descobri o sentido da palavra, grandes amigas, alias, conquistei grandes amigas, a decepção veio com algumas, outros amigos se afastaram de mim, alguns casaram, outros separaram, desacreditei no amor,
já me enfiei no trabalho, desacreditei nas pessoas, voltei a acreditar no amor e nas pessoas,
já tomei muita coca-cola, fazia caminhada as 11 da noite, nunca pulei a janela,
já pesquei um peixão, já cai na frente da todo mundo, já fui aconselhada, já dei muitos conselhos, recebi ensinamentos, passei ensinamentos, fui em baladas...não gostei, já fiz coisas que a minha mãe não aprovou, já sai de onibus só com uma mochila nas costas, já fiquei bebada...
Vivi intensamente.... comi bastante batatinha frita, tomei uisque com red bull e DESCOBRI O AMOR...
já quis terminar, não quis terminar, já chorei na escada, já me chamei de louca, amo e sou amada,
amadureci com o tempo, aprendi com meus erros, aprendi com meus acertos,
quis ser feliz, quis emagrecer, sempre quis ficar bem de biquini...
a vida vai passar...
e eu vi dela muitas coisas boas, muitas coisas ruins, descobri a desigualdade e a falsidade, descobri que nem todo mundo está disposto a ajudar, descobri que muita gente ajuda,
já corri atraz do que não sabia...
já corri atraz do futuro...
já chorei com o passado e hoje não paro de pensar no presente,
O que vi da vida?
vi amores que duram pra sempre, vi amores que decepcionam..
vi nascer uma flor entre os espinhos, vi amor entre mãe e filha...
vi o desabrochar de uma vida...
vi o fechamento de uma...
Abri portas erradas, e hoje tento abrir apenas as certas... hoje necessito abrir portas...
hoje peço que o tempo espere, que se acalme, que me espere, que me acalme,
espero que o tempo de tempo ao tempo
espero que nesse meio tempo possa ver muita coisa da vida ainda....

Até a próxima!

domingo, 27 de maio de 2012

O que de um grande amor se espera?

O que esperar de um grande amor?
Se espera paixão para acender a chama a cada dia com apenas um olhar....
Se espera desejo, para saber que o toque é verdadeiro, é suave, é quente... que seja a melhor sensação...
De um amor se espera sorrisos, brincadeiras, beliscões...
Se espera uma comidinha gostosa
Se espera carinho, compreensão, se espera companheirismo...
Se espera a verdade, se espera atenção, se espera defeitos, e como eles são importantes para saber o limite, para saber até onde podemos ir, para saber nossas falhas, nossos erros para saber aceitar isso na medida do possível...
Se espera de um grande amor toque no rosto, beijo na boca, calor nas mãos, cheiro inconfundível...
Se espera brilho no olho... que domine o pensamento...
Se espera filme de baixo das cobertas
Pizza na terça-feira, se espera amor todas as horas...
Se espera resposta sincera, ajuda com os cachorros, caminhada nos eucaliptos.. se espera a falta de sentido nas palavras, se espera a confusão da idéias, a insegurança, se espera até entender quando somos auto destrutivos...
Se espera reconciliação..
Se espera liberdade, raízes, vôos, caminhadas, dias de sol, dias de chuva...
Dias em que a taça de vinho vire um litro e que nos perdemos nos braços do outro...
Que o calor de nossos corpos virem um só num domingo a tarde...
Do amor se espera o melhor... e que se entenda o pior.. que se compreenda o incompreensível...
Fogo, sentido novo, paixão, desejo, abraço, beijo, a melhor sensação
PAZ AO CORAÇÃO!
Do amor se espera repouso, calmaria,
Se espera um pôr de sol, um chimarrão a dois,
Se espera um beijo de manhã, um eu te amo à noite...
Se espera a sombra de uma linda árvore com pensamentos bons...
De um grande amor se espera o pra Sempre...
Pois um grande amor não tem fim...
Se espera a resposta, a pergunta...
De um grande amor se espera harmonia, coração, sentimento e sentido...
De um grande amor se espera ser dono, da mente, dos desejos, dono dos sorrisos mais sinceros...
De um grande amor se espera ser dono do coração!

Eu tenho meu grande amor, e dele eu não esperei mais nada além disso...

Até a próxima.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Futuro Bom!!


Retorno as minhas crônicas com pensamentos  de um futuro simples e bom... para os dias que irão vir...
Penso que por muitas vezes desejei coisas absurdas e quis buscar uma estrela no céu... hoje em dia quando me defronto na virada de mais um ano, onde revejo alguns sonhos e ideais, volto a mim e percebo que o que desejo para o futuro são duas cadeiras de balanço em uma varanda com muitas flores, pensamentos bons na cabeça  e sentir a mão daquela pessoa que tanto amo, saber que nossos filhos estão criados e podem encarar a vida sem medo.
Para o futuro, desejo uma cozinha bonita, com tijolos a vista e muitas panelas para encher de felicidade e distribuir a todos com quem convivo.
Quero ter forças para ter um bom ombro, para oferecer muitos colos, para roubar muitos abraços, para ajudar quem me permitir.
Nos meus dias que virão quero que Deus me dê sabedoria, para aconselhar quem necessita, e boas pernas para correr atrás de meus sonhos...
Quero ter um “mertiolati” em casa para passar nas feridas, pois elas são inevitáveis, mas preciso curar-me logo delas, assim posso aprender com elas, ou as cometer novamente.
Para os dias do meu futuro, quero ter aquela mão segura a me apoiar, aquele que sabe meus defeitos, minhas qualidades, sabe que uso 44, gostaria de usar 36 e mesmo assim me ama  incondicionalmente.
Quero para os próximos dias que Deus esteja comigo, para guiar me e proteger todos aqueles que amo.
Para o futuro quero sempre um bom livro de cabeceira e que aja sempre bons noticiários na TV, para me lembrar sempre que existe fome em algum lugar e que eu poderia ajudar alguém necessitado.
Quero no futuro falar sobre boas coisas, boas notícias, boas receitas, bons momentos e saber que se nesse dia eu conseguir falar de tantas coisas boas é porque aprendi a valorizá-las em minha vida e lutei com muito esforço para consegui-las.
Nos próximos dias quero compreensão para saber julgar com clareza o que é certo ou errado, pois não importa o quanto estudamos ou sabemos, para julgar, mas o quanto somos compreensíveis quando nos deparamos com situações adversas.
Por fim, espero que nos dias que virão, eu esteja respirando um ar puro, enchendo os pulmões de vida, olhando para traz e vendo como o que vivi até então foi maravilhoso e ter a plena certeza que nos dias do futuro o meu grande desejo será realizado e eu estarei: FELIZ.

Quero dedicar essa crônica ao meu grande companheiro de alma....

Te amo meu amor....